Como administrar seus recursos na crise

Publicado em: 13/01/2020
Tempo de leitura: 2 minutos

Não importa o quanto a gestão de uma empresa seja eficiente, os momentos de crise acabam sendo inevitáveis, até mesmo por conta de fatores externos, que estão fora do alcance e do controle do empreendedor.

No entanto, se por um lado as crises são inevitáveis, por outro, as empresas inteligentes sabem lidar com ela, administrando os recursos de maneira anda mais eficiente nesse contexto. É sobre isso que vamos conversar hoje!

Como administrar os recursos na crise?

O primeiro passo é flexibilizar as suas metas. Na maior parte das vezes, a empresa é pega desprevenida por um cenário de crise e isso torna inviável o objetivo de expandir o número de unidades no próximo ano, por exemplo. Não tem problema nenhum em adiar um plano como esse para focar em soluções emergenciais que precisam ser tomada. Lembre-se: o planejamento é um norte para a empresa seguir, mas não pode engessá-la.

Outro ponto importante é evitar ao máximo contrair novas dívidas. Por isso, o mais correto é pensar em estratégias que reduzam a inadimplência dos clientes (que talvez também tenham sido atingidos por essa instabilidade), para conseguir continuar arcando com os compromissos. Analise formas de melhorar o crediário para reduzir os prazos de recebimento e invista em ações de cobrança mais assertivas.

Por outro lado, tente negociar com os seus fornecedores um aumento do prazo de pagamento, para manter o fluxo de caixa em equilíbrio. Lembre-se que em um momento de crise, os fornecedores tendem a ter problemas para receber de várias empresas, por isso, podem estar mais abertos a uma negociação que favoreça ambos os lados.

Procure estar sempre alguns passos a frente, antecipando sobra ou falta de dinheiro para decidir o que fazer sobre isso com antecedência. Isso evita a tomada de decisões no calor da emoção, que pode ser algo prejudicial.

Avalie todas as alternativas possíveis: diminuir, ainda que temporariamente, o tamanho da empresa; tentar explorar novos mercados; diversificar o mix de produtos oferecidos… Isso depende da crise em si. Caso ela seja interna, pode ser que alguma mudança estrutural seja necessária para resolver o problema. Nessa situação, é essencial identificar as causas que levaram a esse cenário, para evitar que se repitam.

Se necessário, redefina os preços. Essa é uma das últimas medidas para se recorrer, mas que pode ser uma boa alternativa. Se a crise for externa à empresa, seus consumidores também podem ter sido afetados por ela, diminuindo a procura por seu produto ou serviço (especialmente se não estiver entre os itens de primeira necessidade). Nesse caso, há duas possibilidades: aumentar o preço para acompanhar a alta da inflação ou reduzir o preço para atrair mais consumidores. São estratégias diferentes, ambas com prós e contras que precisam ser avaliados.

Talvez, ao invés de mudar radicalmente os preços, você possa fazer promoções, combos, reduzir o valor em um dia específico da semana, por exemplo.

Ficou interessado no assunto? Então fica o nosso convite para que você acesse outros temas do nosso blog e entre em contato por telefone para conhecer melhor o nosso software de gestão financeira!